Definição, benefícios e práticas recomendadas do CMDB

Melisa Wrobel Março 18, 2024
- 13 min de leitura

O gerenciamento e a manutenção de uma infraestrutura de TI complexa em toda a organização não é uma tarefa fácil. Se este for o seu caso, a implementação de um CMDB (Configuration Management Database) para apoiar sua estratégia de Gerenciamento de Ativos de TI fará uma grande diferença.

Resumidamente, um CMDB está no centro do processo de Gerenciamento de Configuração ITIL, pois permite capturar um número maior de Itens de Configuração (CIs), suas interdependências e quaisquer alterações possíveis que eles possam enfrentar.

No próximo artigo, veremos como o CMDB funciona como um repositório centralizado para ativos e sua capacidade de visualizar e expor o panorama de TI e suas complexidades. Além disso, mostraremos como você pode implementá-lo com o InvGate Insight – nossa ferramenta de Gerenciamento de Ativos de TI (ITAM).

Junte-se a nós para descobrir o seu poder e como ele pode revolucionar as operações de TI da sua organização!

 

 

Definição de CMDB

Um Banco de Dados de Gerenciamento de Configuração (CMDB) é um repositório centralizado que armazena informações sobre os Itens de Configuração (CIs) dentro da infraestrutura de TI de uma organização. Para tanto, ele funciona como um mapa visual abrangente de todo o hardware, software, componentes de rede, aplicativos e suas interdependências.

Ao fornecer uma visão holística do ambiente de TI, o CMDB permite que as organizações entendam melhor o impacto das mudanças, solucionem incidentes, realizem um Gerenciamento de Ativos preciso e planejem melhorias futuras.

Ele também serve como um ótimo componente do Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM), pois ajuda a gerenciar e manter a estabilidade, desempenho e disponibilidade dos serviços de TI. Graças a ele, os agentes podem rastrear e resolver incidentes na infraestrutura de TI da organização.

CMDB vs. Gerenciamento de Ativos

Embora CMDB e Gerenciamento de Ativos sejam conceitos profundamente relacionados, eles têm propósitos diferentes dentro de uma organização.

O CMDB se concentra em capturar e gerenciar dados de configuração, incluindo como seus vários componentes estão relacionados. O Gerenciamento de Ativos, por outro lado, abrange o rastreamento e gerenciamento dos CIs físicos e não físicos de uma organização ao longo de todo o seu ciclo de vida. Ele ajuda a controlar o inventário, monitorar a utilização e otimizar custos.

Como você pode ver, ambos precisam um do outro – e, como resultado, podem se sobrepor e ser um pouco confusos. Pense no ITAM como o catálogo de ativos que uma empresa possui e gerencia, e no CMDB como o mapa de como os ativos necessários para fornecer um serviço (ou CIs, neste caso) estão conectados.

Um CMDB é uma representação dos recursos de uma organização e, como tal, pode ser considerado um ativo a ser rastreado e gerenciado no ITAM. Isso significa que o gerenciamento das relações entre os componentes incorporados em um CMDB pode depender de uma pessoa ou equipe. Mas o rastreamento dele como um CI faz parte do Gerenciamento de Ativos.

CMDB e ITIL

ITIL, a estrutura amplamente adotada para ITSM, entende o CMDB como a parte fundamental do processo de Gerenciamento de Configuração, que envolve planejamento e definição de linhas de base de configuração, manutenção de registros precisos, verificação e auditoria de dados de configuração e garantia de processos de controle de mudança adequados.

A estrutura estabelece que o banco de dados deve servir como uma única fonte de verdade para todas as informações de configuração relacionadas aos serviços e infraestrutura de TI de uma organização. Portanto, ele deve conter dados precisos e atualizados, incluindo detalhes sobre itens de configuração, relacionamentos, dependências e atributos.

Ele reconhece o CMDB como um componente crítico do Gerenciamento de Serviços, fornecendo diretrizes para sua implementação, manutenção e utilização para apoiar vários processos ITIL e melhorar a qualidade geral do serviço de TI.

Ao fornecer a visibilidade e o controle necessários sobre o ambiente de TI, o CMDB também permite que as organizações implementem Gerenciamento de Mudança, Gerenciamento de Incidentes, Gerenciamento de Problemas e Gerenciamento de Releases.

Por que você precisa dele? 3 benefícios do CMDB

Vamos explorar porque as empresas precisam de um CMDB e as vantagens que ele oferece:

  • Visualize o invisível - A visualização de seus ambientes de rede, nuvem e data center permite que você entenda as conexões intrincadas entre os componentes. Isso facilita a identificação de riscos potenciais, a solução de problemas e o planejamento de mudanças de forma eficaz.

  • Suporte ao Gerenciamento de Mudanças e Incidentes - Graças à sua natureza de mapa visual, o CMDB permite que as equipes de TI analisem o impacto de mudanças ou incidentes na cadeia geral de entrega de serviços. Eles podem identificar áreas potenciais de interrupção, planejar a continuidade efetiva do serviço e minimizar o impacto dos incidentes nas operações comerciais.

  • Aprimore a conformidade - O CMDB ajuda a identificar quaisquer alterações não autorizadas ou não registradas, pois você pode verificar o registro de alterações na infraestrutura, permitindo que as equipes de TI investiguem e as retifichem prontamente. Esse recurso também garante que as organizações possam manter trilhas de auditoria precisas, demonstrar conformidade e evitar potenciais riscos de segurança e regulamentação.

Como funciona um CMDB?

Exemplo de um CMDB para Gestão de Mudanças criado no InvGate Insight.

Um CMDB funciona consumindo informações de mudança para atualizar os CIs: ele captura novos CIs e mantém os já incorporados atualizados ao longo do seu ciclo de vida.

Quando ocorrem mudanças no ambiente de TI, como a adição de novo hardware ou atualizações de software, o CMDB consome informações de mudança para atualizar os Itens de Configuração relevantes. Esse processo garante que as informações mais atuais e precisas sobre os ativos de TI da organização sejam refletidas.

Ao identificar os itens de configuração necessários e seus relacionamentos, ele garante que o design esteja alinhado com a infraestrutura da organização. No geral, o CMDB se torna uma fonte confiável de informação na qual as equipes podem confiar.

Componentes do CMDB

O CMDB incorpora vários componentes que trabalham juntos para fornecer uma compreensão abrangente da infraestrutura de TI. Vamos explorá-los:

  • Registro de CIs: Este componente se concentra em capturar os detalhes de cada CI dentro do ambiente de TI. Inclui informações como especificações de hardware, versões de software, configurações de rede e outros atributos relevantes específicos para cada CI.

  • Relacionamentos entre CIs: Os CIs dentro de uma infraestrutura de TI não são entidades isoladas, mas interagem e dependem umas das outras. O CMDB captura esses relacionamentos, estabelecendo uma visão abrangente de como os CIs estão relacionados, dependentes e se apoiam mutuamente.

  • Representação gráfica: Oferece um mapa visual das relações entre CIs, suas dependências e como se combinam para suportar vários serviços. Isso serve como um auxílio visual ao olhar para o ecossistema de TI completo e ajuda a identificar áreas potenciais de melhoria ou riscos.

Características do CMDB

Mencionamos que o CMDB é um ativo que você pode gerenciar como qualquer outro. No entanto, possui características e particularidades que contribuem para a sua eficácia no gerenciamento da infraestrutura de TI e o diferenciam de qualquer outro CI:

  • Tipos de CIs: Cada tipo de componente, como hardware, software, dispositivos de rede, aplicativos ou bancos de dados, requer um conjunto exclusivo de dados para representá-los e gerenciá-los com precisão. Um CMDB flexível deve ser capaz de acomodar as necessidades específicas de dados de diferentes tipos de CI, garantindo que as informações capturadas sejam relevantes e abrangentes.

  • Recursos de descoberta e dial-home: Mecanismos de descoberta, incluindo abordagens baseadas em agente ou sem agente, ajudam a identificar e coletar informações automaticamente sobre CIs na infraestrutura de TI. Esses recursos não apenas garantem que as informações do CI permaneçam precisas, mas também facilitam o Gerenciamento de Conformidade ao manter as organizações cientes de mudanças não planejadas e desvios das configurações esperadas.

  • Integração para Gerenciamento de Configuração: A integração permite capturar uma visão abrangente do ambiente de TI, incluindo todas as alterações e interdependências. Além disso, a integração melhora a experiência do usuário para equipes de desenvolvimento de aplicativos e proprietários de infraestrutura. Ao se integrar com seus processos existentes e ferramentas preferidas, o CMDB se torna mais facilmente adotado e incorporado perfeitamente em seus fluxos de trabalho.

  • Autonomia e automação: Uma característica valiosa de um CMDB é a capacidade de adicionar notificações, relatórios e outros recursos de automação. Essa autonomia permite aos usuários personalizar o CMDB de acordo com suas necessidades e prioridades específicas. Notificações e alertas podem ser configurados para informar as partes interessadas quando ocorrem mudanças ou eventos que impactam os itens com os quais mais se preocupam.

3 Desafios do CMDB

Embora um CMDB traga benefícios significativos para as organizações, existem vários desafios associados à sua implementação e uso:

  • Abrangendo tudo - Um CMDB que abrange todos os itens de configuração e seus relacionamentos é muitas vezes irreal e impraticável. Focar na captura de informações críticas e valiosas torna-se essencial para gerenciar efetivamente um CMDB.

  • Definindo o escopo - De acordo com o desafio anterior, é importante encontrar um equilíbrio entre incluir itens de configuração relevantes e evitar esforços desnecessários para rastrear componentes insignificantes. Definir claramente o escopo garante que o CMDB forneça insights valiosos sem se tornar oneroso de manter.

  • Manter a qualidade dos dados - Se informações imprecisas, incompletas ou desatualizadas forem inseridas no CMDB, isso prejudicará a utilidade e a confiabilidade dos dados fornecidos. Para superar esse desafio, o InvGate Service Desk conta com ferramentas de automação e monitoramento para estabelecer validação e verificação regulares de dados.

Melhores práticas de implementação de CMDB

A implementação de um Banco de Dados de Gerenciamento de Configuração requer planejamento e execução cuidadosos. Para garantir uma implementação bem-sucedida, considere as seguintes práticas recomendadas de CMDB:

  1. Comece com uma abordagem focada - Inicie a implementação do CMDB focando em um serviço ou em um segmento específico de sua infraestrutura. Ao começar pequeno e expandir gradualmente, você pode obter insights valiosos, enfrentar desafios e refinar sua abordagem de implementação. Essa abordagem incremental permite um melhor controle e reduz o risco de sobrecarregar recursos.

  2. Enfatize a adoção e usabilidade - Incentive os usuários e a equipe de TI a participarem ativamente e se apropriarem de seus CIs. Concentre-se em tornar o CMDB amigável e intuitivo, fornecendo benefícios claros para que os usuários mantenham seus CIs atualizados. Quando as pessoas acham o CMDB útil e fácil de trabalhar, é mais provável que o adotem e contribuam para sua precisão e integridade.

  3. Atribuir propriedade - Atribuir responsabilidades de propriedade para o CMDB garante que haja indivíduos ou equipes designados que sejam responsáveis pela precisão e manutenção do Aplicativo de Negócios e tenham o conhecimento contextual para fornecer informações quando necessário.

  4. Integre-o com processos de Gerenciamento de Mudança - As mudanças implementadas na infraestrutura de TI devem ser refletidas no CMDB, fornecendo snapshots do estado do CI antes, durante e após a mudança. Essa integração fornece uma visão objetiva do processo de mudança e permite relatórios e análises precisos.

Usando o InvGate Insight como software de CMDB

Você não pode construir um CMDB sem a ferramenta certa. E, embora o processo tenha suas complexidades, com alguns conceitos e procedimentos chave em mente, fica muito mais fácil.

O InvGate Insight inclui um recurso robusto de CMDB por meio de sua entidade Aplicativo de Negócios. Os Aplicativos de Negócios representam um grupo de CIs relacionados, permitindo que você identifique tendências, padrões e outliers em seu ambiente de TI.

A seção CMDB e os CIs associados fornecem uma visão geral de todos os Aplicativos de Negócios criados. Ele também oferece um gráfico abrangente, onde os usuários podem visualizar estatísticas, relacionamentos, solicitações, histórico de atividades e outras informações vitais.

Para tornar o processo de criação mais fácil para os gerentes de ativos, ele conta com um editor de diagrama intuitivo, permitindo aos usuários representar visualmente os relacionamentos entre CIs dentro de um Aplicativo de Negócios.

Além disso, o InvGate Insight suporta níveis de criticidade de relacionamento, distinguindo relacionamentos com base em sua importância. Esse recurso auxilia na identificação de dependências críticas e na priorização dos esforços de gerenciamento.

O outro recurso-chave no CMDB do InvGate Insight é que ele fornece o histórico de todas as alterações feitas no Aplicativo de Negócios. Isso é extremamente útil para realizar o Gerenciamento de Mudanças, pois você pode ter todas as mudanças documentadas. E também é muito útil no Gerenciamento de Problemas, revisando se houve algum ponto cego que os agentes possam ter perdido ao realizar a mudança e que esteja causando um incidente importante.

Conclusão

O CMDB é uma ferramenta crítica para organizações que buscam entender e gerenciar sua infraestrutura de TI com eficiência. Por meio de sua implementação, você pode obter a capacidade de visualizar seu ambiente de TI, rastrear o status e os detalhes dos CIs e entender os relacionamentos entre vários componentes. Essa perspectiva abrangente permite a resolução proativa de problemas.

Em conclusão, um CMDB bem implementado capacita a sua organização com informações precisas e atualizadas sobre a sua infraestrutura de TI, levando a uma melhor tomada de decisão, redução do tempo de inatividade e melhoria na prestação de serviços. 

Para começar a implementar um CMDB com InvGate Insight, solicite um teste gratuito de 30 dias!

Perguntas frequentes

O que é um CI no CMDB?

Um CI (Item de Configuração) em um CMDB se refere a um elemento distinto dentro da infraestrutura de TI de uma organização. Eles são os blocos de construção de um CMDB e são registrados com seus atributos, relacionamentos e dependências para fornecer uma visão abrangente do ambiente de TI.

Para que serve um CMDB?

Um CMDB é usado como um repositório centralizado que armazena informações sobre os CIs dentro da infraestrutura de TI de uma organização e permite que as organizações gerenciem e mantenham efetivamente a estabilidade, desempenho e disponibilidade dos serviços de TI. Ele fornece uma compreensão abrangente do ambiente de TI, suas interdependências e auxilia na tomada de decisões, solução de problemas e planejamento.

Quem é responsável pelo CMDB?

A propriedade e a responsabilidade específicas podem variar dependendo da estrutura e políticas da organização. Geralmente, há uma equipe ou indivíduo designado, como um Gerente de Configuração ou Administrador de CMDB, que supervisiona o gerenciamento, a manutenção e a precisão do CMDB.

O CMDB é um inventário de ativos?

Embora um CMDB possa conter informações relacionadas a ativos, ele não é apenas um inventário de ativos. Seu propósito vai além do rastreamento de ativos, visando fornecer uma visão abrangente do ambiente de TI, seus relacionamentos e apoiar processos de gerenciamento de serviços de TI.

Lea otros artículos como este : CMDB, ITAM

Avalie o InvGate como sua solução ITSM

30 dias de teste gratuito - Não é necessário cartão de crédito